Pular para o conteúdo principal

Impermeabilizantes para telhados: entenda as diferenças


 Sabemos que telhados ficam á exposição direta das condições climáticas, e em épocas de verão muitas vezes ficamos preocupados com as intempéries devido as inúmeras chuvas da estação, que ocasionam uma probabilidade maior de problemas em telhados efetuando transtornos na estrutura. Pensando nessa eventualidade criamos esse post, para que você tome os devidos cuidados com a impermeabilização do seu telhado, abordando aqui tipos de materiais, suas diferenças e as estimativas de mercado. Lembrando que para cada tipo de telhado há um sistema de impermeabilização, e queremos que compreenda seu tipo de necessidade e o aplique de forma correta.



Manta Líquida Acrílica


  Sua base é de resina acrílica, aspecto de líquido viscoso. Quando curado, forma uma membrana flexível, elástica, proporcionando alta performance de acabamento, aderência e resistência á intempéries. Assim impermeabiliza a área onde é aplicado. Podendo ser encontrada em cores diversificadas como os tradicionais branco e cinza, verde e vermelho, sendo muito bem intencionado a cada tipo de adequação. Durabilidade em média os fabricantes deste tipo de produto oferecem garantia de 05 anos.
Traz consigo diversos proveitos como total resistência a penetração de água; resistente as intempéries da chuva e do sol; melhor dispersão e aderência; aplicação simples e descomplicada; permitindo ser utilizado com trincha, vassourão, rolo ou pincel; secagem rápida; alta flexibilidade e elasticidade; isento de solventes inflamáveis; adere a diversos substratos como cimentício, argamassa, telhas, fibrocimento, madeiras, e até material antiaderente.

Entenda as Diferenças
 É válido lembrar que cada produto tem suas especificidades, alguns produtos só oferecem  aderência sobre substrato cimentício, outros aderem também telhas de barro, ou até mesmo aceitar aplicação direta de argamassa colante. As variações de cura também vão de produto para produto.

Estimativa de Mercado
 As mantas líquidas são encontrados facilmente no mercado, com embalagens variadas de Galões de  3,6KG, Baldes 12 ou 15KG a tambores de 200KG. Não compre pelo preço mais barato, pois o mesmo pode não ser recomendado para a ocasião na qual você se encontra.


Membrana Líquida de Silicone


  Revestimento de composição 100% silicone, baixo VOC, com alto teor de sólidos, quimicamente e adesivamente compatíveis, permite a expansão e contração do conjunto a uma mesma taxa, contribuindo com o bloqueio de vazamentos que podem resultar em mofo, bolor, apodrecimento da madeira e ferrugem. É um produto intrinsecamente resistente e flexível de forma permanente. É completamente seguro aos raios UV, o que possibilita um desempenho contínuo contra as intempéries e condições atmosféricas. Disponível nas cores: branca, bege, cinza médio e escuro. Podendo ser solicitado em cores personalizadas. São apropriados para a maioria dos sistemas de coberturas estruturalmente sólidas, como por exemplo: membranas de uma só camada (TPO, EPDM, PVC), asfalto, metal, concreto, espuma.
 Tem como característica flexibilidade e resistência permanente; oferece excelente refletividade com polímero de silicone que é estável a UV, já que a cor branca reflete os raios solares e proporciona um controle melhor das temperaturas no interior; quase não afetado por temperaturas extremas, sejam elas eventualidades diárias ou sazonais, por isso não se torna quebradiço ou endurece com a idade do sistema; são resistentes à lâmina de água; não necessita de primer.  Durabilidade em média os fabricantes deste tipo de produto oferecem garantia de até 20 anos.

Entenda as Diferenças
 O sistema de silicone é uma alternativa rápida; eficiente e econômica para a modificação e reparos de telhados; alguns revestimentos tendem a fracassar nas emendas, fissuras e arestas, já o revestimento de silicone é resistente à lâmina de água; em comparação a um telhado preto, no verão, pode alcançar 35% dos custos de resfriamento.

Estimativas de Mercado
 O revestimento pode ser encontrado no mercado, porém sem tanta facilidade como os demais; com baldes de até 24,516 Kg, 19L; é uma alternativa econômica para reparos em telhados; traz economia e custos para o processo de aplicação; longa durabilidade promove um custo total do ciclo de vida mais baixo; pode alcançar 35% dos custos de resfriamento, já que oferece uma retenção de cor excepcional e refletividade com um polímero de silicone que é estável a UV.
 Este sistema utilizado é novidade no mercado brasileiro, já utilizado em diversos países da Europa e América.


Manta Asfáltica e Fita Asfáltica Aluminizadas


 É produzida a partir da modificação física do asfalto; podendo conter polímeros, elastômeros ou plastômeros (para garantir excelente desempenho quanto à flexibilidade, durabilidade e resistência); estruturado com poliéster, véu de fibra de vidro ou nãotecido resinado de poliéster; com acabamento na face exposta, uma película aluminizada altamente flexível, alguns com polietileno, escamas de ardósia natural ou grânulos minerais. Alguns possuem capacidade de redução de ruído e amenizar a temperatura interior do imóvel. São bem resistentes aos raios UV, proporcionando proteção impermeabilizante.
 Além de contar com uma flexibilidade e resistência surpreendente, dispõe de uma aderência excelente; diversas espessuras; e proporciona um exclusivo acabamento superficial.
 Enquanto a fita é um produto impermeável autoadesiva composta por uma camada de adesivo asfáltico, coberto com uma lâmina de alumínio e protegido por um filme plástico. Dispõe de rápida e fácil aplicação, utilizado para vedar e reparar: telhas metálicas, de fibrocimento e de concreto; junção de parede com telhados ou lajes; reparo de trincas em concreto e alvenaria, cumieiras, calhas, dutos e rufos; passagens de tubulações em lajes e telhados; baús de caminhões e containers; caixas de ar-condicionado e exaustores eólicos ; e para unir materiais de diferentes naturezas.

Entenda as Diferenças
 É uma ótima opção por possuir uma resistência maior às perfurações; cada um com suas peculiaridades, indicada como sistema impermeabilizante com acabamento final de coberturas não transitáveis, dispensando a camada de argamassa de proteção mecânica. Jamais se esqueça de avaliar o seu tipo de necessidade, e procurar a manta asfáltica adequada para o seu tipo de ocasião.
 Já a fita é para quem deseja agilidade, praticidade, resistência aos raios solares; boa aderência na maioria dos materiais utilizados na construção civil, como por exemplo: concreto, pedra, argamassa, tijolos, cerâmica, madeira, telhas, alumínio, etc; dispensa mão-de-obra especializada.

Estimativa de Mercado
 Fácil de ser encontrado, porém com diversos nomes; é embalado em bobinas geralmente de 1m de largura por 10 de comprimento; com espessuras entre 3mm, 4mm; pode ser aderida com o próprio asfalto, maçarico (sendo necessário mão-de-obra profissional, para não danificar o material e sua aplicação) ou autocolante. Sendo eficiente para aqueles que aderem sua escolha, com valores diversificados. Sua durabilidade pode ir até 20 anos (tendo garantia mínima de cinco anos, podendo ser variada), levando em conta fatores que irão colaborar para o sistema da manta asfáltica, como manutenção e mão-de-obra qualificada, suas especificações e dimensionamentos da área, dentre outros fatores. 
  A fita dispõe de valores mais flexíveis , pelo fato de serem menores, como tamanhos variados entre 5, 10, 20, 30, 60 cm de largura (tendo mais variedades, dependendo da marca) por 10m de comprimento; aposta alto na praticidade e rapidez em sua aplicação, impermeável, flexível, aderente em diversos substratos, dispensando mão-de-obra qualificada.


Subcobertura de Alumínio


 Possui pelo menos uma face aluminizada, podendo estar em conjunto com diversos tipos de materiais, um deles é o polietileno expandido, outros são folhas aluminizadas fixada numa trama de fibra de vidro de polipropileno, filmes plásticos, ou até mesmo espumas plásticas de poliestireno, são acompanhados de sistemas anti-ruídos e isolamento térmico, vindo a proporcionar bloqueios contra goteiras e infiltrações, como é o caso da subcobertura de uma face de alumínio, agindo assim como impermeabilizante, porém não sendo tão eficiente em relação ao isolamento térmico; para quem deseja um conforto térmico maior, é necessário que seja uma subcobertura com duas faces de alumínio; o de duas faces de alumínio acompanhado de fibra de vidro, possui uma durabilidade e conforto térmico maior; para quem deseja tudo isso mais conforto acústico, é necessário que seja a subcobertura de duas faces, mais a fibra de vidro junto ao plástico bolha. Muito utilizada em telhas cerâmicas, metálicas ou fibrocimento. Material leve, flexível e reciclável. Fácil aplicação sem a necessidade de ser fixado com pregos ou grampos. Podem ser diferenciados pelas circunstâncias, entre comercial e residencial, cada um com seu tipo de preservação.

Entenda as Diferenças
 Em comparação á outros tipos de subcobertura, efetua a redução de calor no verão e retenção no inverno; oferece conforto acústico; uns possuem maior durabilidade e eficiência no isolamento térmico; não é atacado por roedores, ocasionando perfurações; fácil instalação; variedade de tipos de subcobertura, tendo flexibilidade em sua composição; e alta durabilidade conforme sua instalação.

Estimativa de Mercado
 Também é fácil de ser encontrado no mercado; enrolados em bobinas; sua composição se torna bastante variada, se encaixando bem para cada tipo de necessidade; oferece um excelente conforto acústico e térmico.


Poliuréia


 Há dois tipos desse material: poliuréia híbrida, sistema composto por poliuréia e poliuretano, na finalização do produto recorre da reação do isocianato com amina ou reação do isocianato com o poilol. E a poliuréia pura: tendo como componente principal o poliuréia, constitui-se na reação química de isocianato à base de MDI (aromático) ou HDI (alifático), sem interferência de agentes externos. Quando aplicado forma uma camada de aparência plástica, que cobre e adere a superfície onde foi utilizada, possibilitando excelente recobrimento. Apresenta grande resistência química a agentes diversificados; alta resistência a impacto, abrasão e ruptura; resiste também aos raios UV e as chuvas ácidas; barreira contra puncionamento (furo); impermeabiliza locais com ou sem concreto como: bacias de contenção, lajes piscinas, reservatórios de água, canais de irrigação, galerias fluviais, tanques de água potável, etc; aderência em diversos substratos.

Entenda as Diferenças
 É um produto inovador e tecnológico, possui cura rápida, podendo ser aplicado sobre qualquer condição climática, já que pode ser utilizado em substratos úmidos; cura total em três horas, liberando a área em tempo reduzido após sua aplicação; rapidez e facilidade em sua aplicação, pois é aplicado com spray; sua estimativa de durabilidade é de cinco a trinta anos, conforme sua aplicação; resistência química e elasticidade garantida; não emite compostos orgânicos voláteis (VOC’s).

Estimativa de Mercado
 Por ser um produto tecnológico levamos em conta que seu valor inicial compensa todos os custos com manutenção, mesmo que necessite de mão-de-obra qualificada, já que para o produto corresponder a todas as expectativas de suas especificidades precisa ser aplicado corretamente; é incomparável em relação aos demais sistemas de impermeabilizantes, sua secagem é ultrarrápida, em apenas 30 segundos, te garantindo agilidade na aplicação; alta durabilidade, sendo de 5 a 30 anos, conforme a aplicação; adere em diversos substratos tendo cores e texturas diversificadas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Selantes e suas designações na Construção Civil.

Selantes são materiais impermeabilizantes utilizados na Construção Civil, há uma grande variedade de tipos de selantes, cada um deles tem a capacidade tem fornecer uma função distinta e campos de aplicações diferentes. Confira as descrições abaixo.

Mas afinal, o que é selante?
Selantes são materiais encontrados no mercado em forma de produto monocomponente e bicomponente, os quais polimerizam pela ação de agente endurecedor, também conhecido como catalisador. Em sua composição pode-se encontrar polímeros, cargas (fillers), pigmentos e aditivos modificadores de suas propriedades. É um material impermeabilizante usado de forma a selar as juntas de fachadas e pavimentos entre as mais variadades que garantem a estanqueidade e comportamento mecânico dos mesmos. Também é aplicado na recuperação de uma estrutura deteriorada, no preenchimento de fissuras de pequeno porte.
Em etapa de projeto é feita a escolha do tipo de selante a ser manipulado em obra de acordo com as especificações de cada ed…

Drenagem de solo

Drenagem é o nome dado ao ato de permitir o escoamento e enxugar fluídos de solos encharcados. Na construção civil água em excesso no solo é um motivo desfavorável e incômodo, e pode acontecer a intervenção do andamento da obra, aumentar custos e diminuir a vida útil da estrutura, devido a esse fator.  Antes de tudo, deve verificar a fonte do excesso de água onde será aplicado a drenagem para que seja feito uma verificação topográfica da região e a partir disto seja implementado um projeto mais fundamentado do escoamento da água.  Compreender toda a consistência do solo para uma melhor condutividade hidráulica, é válido e importante ressaltar para que drenagem do solo seja adequada com eficiência, para não proporcionar futuras erosões por danificar e enfraquecer o solo.  A viabilidade de recursos são variados, sendo recomendado tubos, canais, valas, túneis e fossos, dentre outros materiais que entram em complemento (que será citado e especificado nesse post), podendo contar também com a…

Como aplicar a manta asfáltica? Confira!!

É preciso verificar se a superfície está limpa, seca e bem regularizada, com caimento para os ralos, e utilizar um primer entre a manta e o local indicado.
Um dos materiais mais usados paraimpermeabilização é a manta asfáltica. Desenvolvida na década de 1970, ela é composta basicamente de asfalto, alguns elastômeros.

A manta asfáltica pode ser usada na impermeabilização de lajes, terraços e áreas frias externas de obras novas ouretrofit – neste último, é preciso quebrar o piso até chegar ao contrapiso ou à manta antiga. Para telhados, recomendamos a manta asfáltica com acabamento em alumínio, que reflete os raios solares, evitando o aquecimento dos ambientes internos. A manta asfáltica tradicional, quando recebe raios solares, fica insuportavelmente quente e deixa o ambiente abafado.

Como aplicar – passo a passo
Para que a impermeabilização fique perfeita, a manta asfáltica deve ser aplicada por profissionais especializados. Para a aplicação, são necessários maçarico de alta pressão com g…